A importância de regras



Imagina se você começa um novo emprego e ninguém lhe contou exatamente o que você deveria fazer ou como. Qual seriam os seus sentimentos? Provavelmente você poderia ficar um pouco inseguro e com medo de errar, certo? E, se acontecesse exatamente isso e você cometesse um erro por não saber que deveria fazer algo e levasse uma super bronca por conta disso? Talvez você sentisse que isso não foi justo, afinal de contas você não sabia a regra do jogo.


Deixar claro para a criança as regras do jogo é parte essencial do processo de educação. Costumamos dizer que as crianças não vêm com um manual de instrução, mas a verdade é que elas também não recebem um manual do mundo. Será papel dos cuidadores ensiná-las sobre o que deve ou não ser feito e quais os limites e regras na educação.


Geralmente regras são atreladas na nossa sociedade com algo ruim e que irá restringir a pessoa, mas precisa ser assim? Regras para andar dentro do limite de velocidade permitem que o trânsito seja um local mais seguro. Estabelecer que devemos dar “bom dia” e usar as "palavras mágicas" melhoram os relacionamentos sociais. Uma regra sobre não poder chegar perto do fogão mantém a criança em segurança. As regras para funcionarem precisam ser claras. A criança precisa saber exatamente o que é a regra. Ela precisa ser consistente, ou seja, não pode mudar de acordo com o nosso dia e humor. E, precisa ter consequências lógicas e adequadas para o seu seguimento ou não. Se houvesse radar eletrônico, mas as pessoas não fossem multadas ao passar por eles acima do limite de velocidade, o que você achar que iria acontecer? Esse último exemplo envolveu uma consequência negativa por não seguir a regra, mas podemos ( E DEVEMOS) pensar em consequências positivas por seguir a regra. Como você iria se sentir se tivesse um desconto no seu IPVA por não ter levado multas? Pois é!


Voltando ao exemplo nos parágrafos anteriores. Que tal estabelecer para seu filho que antes de sair de casa ele irá passear, mas você não irá comprar nada para ele (ou irá comprar um item do valor X). E, deixar claro o que irá acontecer se ele não seguir a regra e chorar querendo algo (ex.: vamos voltar para casa) e o que irá acontecer se ele seguir (ex.: você irá brincar por 30 minutos do que quiser).


Deixar as regras claras para a criança é uma forma de prevenir comportamentos inadequados e ensiná-la o que ela deve fazer. Mas cuidado, não tente estabelecer todas as regras do mundo de uma vez só! Comece devagar, por uma regra que seja legal de seguir e, gradativamente, vá aumentando o número ou exigência. E nunca se esqueça de fornecer consequências legais para criança por ela ter seguido a regra.


14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo