top of page

Autismo ou o que?


O autismo é um transtorno do neurodesenvolvimento cuja prevalência na população global é de aproximadamente um em cem (isto é cerca de 1%). Apesar da importância do diagnóstico precoce, a idade média do diagnóstico de autismo ainda costuma ocorrer por volta do início da vida adulta (aproximadamente aos 23 anos). E, muitas vezes, ocorre após erros consecutivos de diagnósticos (Scotland, 2020). Para que se possa entender mais sobre os critérios diagnósticos do autismo é preciso consultar o manual que orienta sua identificação. Segundo o DSM-V, o TEA é caracterizado pelos seguintes sinais:


"A. Déficit persistentes na comunicação social e interação social em vários contextos (...) atualmente ou pela história;


B. Padrões de comportamento, interesses ou atividades restritos e repetitivos (...).


C. Os sintomas devem estar presentes no período inicial do desenvolvimento (mas podem não se manifestar completamente até que as demandas sociais excedam as capacidades limitadas ou possam ser mascaradas por estratégias aprendidas na vida adulta).


D. Os sintomas causam prejuízo clinicamente significativo no funcionamento social ocupacional ou em outras áreas importantes do funcionamento atual.


E. Esses distúrbios não são melhor explicados por deficiência intelectual (transtorno do desenvolvimento intelectual) ou atraso global do desenvolvimento."


Deficiência intelectual e transtorno do espectro autista frequentemente ocorrem concomitantemente, com co-incidência superior a 20% (Dunn et al., 2020); para fazer diagnósticos comórbidos de transtorno do espectro autista e deficiência intelectual, a comunicação social deve estar abaixo do esperado para o nível geral de desenvolvimento. Quanto de confusão existe entre autismo e outras categorias diagnósticas?


Em uma investigação recente, Stine and Nicolai (2022) 2/3 (>66%) dos participantes de uma pesquisa que monitorou a frequência dos diagnósticos equivocadas em pacientes autistas receberam pelo menos um outro diagnóstico antes de ser identificado o TEA (Transtorno do Espectro Autista). Pelo menos 29.8% destes, receberam 02 ou mais diagnósticos equivocados. TEA é comumente confundido com Déficit Intelectual, Esquizofrenia, Transtornos de Personalidade (como Borderline), Transtornos de Aprendizagem (como o TDAH), Transtorno Obsessivo Compulsivo, Transtornos de Conduta, Alimentares, entre outros.


Tabela 1. Comorbidades frequências com os Transtornos do Espectro Autismo


Chances de risco de ter outras doenças em associação com TEA

1,6 vezes mais chances de ter alergias de eczema ou pele

1,8 vezes mais chances de ter asma e alergia alimentar

2.1 vezes mais chances de ter infecções frequentes do ouvido.

2,2 vezes mais chances de ter dores de cabeça severas

3,5 vezes mais chances de ter diarreia ou colite


No Brasil, o tratamento do autismo ainda carece de estratégias públicas, multiprofissionais e acessíveis às diferentes realidades sociais e do território. Um bom acurado diagnóstico pode, portanto, fazer a diferença no aporte, decisão além, claro, da eficácia das terapêuticas a serem usadas pela equipe de acompanhamento em saúde e educação. O diagnóstico precisa ser feito junto a profissionais de saúde qualificados, experientes e idealmente - especializados no diagnóstico deste tipo de quadro (o que facilita evitação de erros).


Autor: Dr. Luiz Henrique Santana


Referências

Al-Beltagi, M. (2021). Autism medical comorbidities. World Journal of Clinical Pediatrics, 10(3), 15-28. DOI: 10.5409/wjcp.v10.i3.15

Dunn, K., Rydzewska, E., Fleming, M., et al. (2020). Prevalence of mental health conditions, sensory impairments and physical disability in people with co-occurring intellectual disabilities and autism compared with other people: a cross-sectional total population study in Scotland. BMJ Open;10:e035280. doi:10.1136/bmjopen-2019-035280.

Scottish Learning Disabilities Observatory. (2020). Scotland’s Census 2011 People with a learning disability or developmental disorder. Glasgow: National Records of Scotland.

Stine, I., Nikolai, K. A. (2022). Case Report: Mechanisms in Misdiagnosis of Autism as Borderline Personality Disorder. Frontiers in Psychology, 13. DOI:10.3389/fpsyg.2022.735205

54 visualizações0 comentário

Comments


whatsapp-logo-PNG-Transparent.webp
bottom of page